domingo, 25 de outubro de 2020

Lewis Hamilton vence em Portugal

Inglês passa a ser o recordista de vitórias e fica mais perto de mais um título


Saindo de mais uma pole, a 97ª da carreira, Hamilton perdeu a liderança na largada, mas na 20ª volta superou o companheiro de equipe, perdendo a dianteira apenas quando parou para trocar os pneus. No trecho final da disputa, foi acumulando voltas mais rápidas até a linha de chegada. Valtteri Bottas garantiu mais uma dobradinha para a Mercedes, que entre as equipes, ruma para o 7º mundial de construtores consecutivo, um recorde na categoria. A Red Bull, com Max Verstappen, mais uma vez completou o pódio, enquanto o companheiro de equipe, o tailandês Alexander Albon, sem se encontrar, não pontuou novamente.


Mantendo o bom desempenho na classificação, o monegasco Charles Leclerc teve um ótimo desempenho na corrida, sendo o 4º colocado, enquanto Sebastian Vettel fechou a zona de pontuação, com o 10º posto. A McLaren, com um começo de prova muito forte, chegando a liderar as primeiras voltas, não conseguiu um resultado melhor quando errou na estratégia de Lando Norris, que passou longe dos pontos. O espanhol Carlos Sainz Junior ainda garantiu para o time de Woking uma 6ª posição, ao superar a Racing Point de Sergio Perez no giro final. O mexicano terminou na 7ª colocação, a frente da dupla da Renault. Esteban Ocon fez a única troca de compostos faltando 10 voltas, mas mesmo de pneus mais macios, não conseguiu escalar o posições, terminando logo a frente do companheiro de equipe, o australiano Daniel Ricciardo. O destaque da corrida foi o francês Pierre Gasly, garantindo para a Alpha Tauri um bom 5º lugar. O gaulês teve uma atuação muito sólida em Algarve, garantindo mais um ótimo resultado neste ano.


Outro piloto que andou bem, mas bateu na trave, foi Kimi Raikkonen. O campeão de 2007 foi o primeiro fora da zona de pontuação, chegando bem próximo da dupla da Renault e da Ferrari de ex-companheiro Sebastian Vettel. Muito elogiado pelos pilotos, o traçado do circuito português é muito desafiador e com curvas rápidas e trechos de subida e descida.


Na próxima semana, a Fórmula 1 volta para Imola, que não recebe a categoria desde 2006, onde será disputado o Grande Prêmio da Emilia Romana.


Resultados:


Pole: Lewis Hamilton, Mercedes

Melhor Volta: Lewis Hamilton, Mercedes


Corrida:

1º) Lewis Hamilton, Mercedes

2º) Valtteri Bottas, Mercedes

3º) Max Verstappen, Red Bull Honda

4º) Charles Leclerc, Ferrari

5º) Pierre Gasly, Alpha Tauri Honda

6º) Carlos Sainz Junior, McLaren Renault

7º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes

8º) Esteban Ocon, Renault

9º) Daniel Ricciardo, Renault

10º) Sebastian Vettel, Ferrari


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 256 pontos

2º) Valtteri Bottas, 179 pontos

3º) Max Verstappen, 162 pontos

4º) Daniel Ricciardo, 80 pontos

5º) Charles Leclerc, 75 pontos

6º) Sergio Perez, 74 pontos

7º) Lando Norris, 65 pontos

8º) Alexander Albon, 64 pontos

9º) Pierre Gasly, 63 pontos

10º) Carlos Sainz Junior, 59 pontos

11º) Lance Stroll, 57 pontos

12º) Esteban Ocon, 40 pontos

13º) Sebastian Vettel, 18 pontos

14º) Daniil Kvyat, 14 pontos

15º) Nico Hulkenberg, 10 pontos

16º) Antonio Giovinazzi, 3 pontos

17º) Kimi Raikkonen, 2 pontos

18º) Romain Grosjean, 2 pontos

19º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 438 pontos

2º) Red Bull Honda, 229 pontos

3º) Racing Point Mercedes, 126 pontos

4º) McLaren Renault, 124 pontos

5º) Renault, 120 pontos

6º) Ferrari, 93 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 77 pontos

8º) Alfa Romeo, 5 pontos

9º) Haas Ferrari, 3 pontos

A Racing Point foi punida com a perda de 15 pontos por irregularidades no sistema de freios dos carros da equipe


domingo, 11 de outubro de 2020

Lewis Hamilton vence na Alemanha

Com nova vitória, o atual campeão iguala marca de Michael Schumacher e chega ao recorde de vitórias


Largando no 2º posto, o líder do campeonato ainda se aproveitou de uma travada de Valtteri Bottas, na 13ª volta, para assumir a liderança, permanecendo até o fim da corrida, enquanto o finlandês parou no giro 18 com problemas no motor, abrindo o caminho para o inglês abrir uma margem ainda mais folgada no campeonato. Assim, Hamilton atinge a marca de 91 triunfos, justamente no país natal do sete vezes campeão. Conquistando a volta mais rápida na passagem final, Max Verstappen ficou com o ponto extra, além da 2ª colocação, salvando o dia da Red Bull, enquanto Alexander Albon, por problemas, ficou pelo caminho. O holandês ainda tem chances de conquistar o vice-campeonato. O pódio foi completado por Daniel Ricciardo, dando a Renault o primeiro top 3 desde o retorno da montadora francesa com equipe própria desde que retornou a categoria, em 2016. O piloto australiano assume a 4ª posição no campeonato, e entre as equipes, a escuderia gaulesa entra na briga com McLaren e Racing Point pela condição de 3ª força entre os construtores.


A Racing Point teve um dia positivo, mesmo com os problemas de saúde envolvendo Lance Stroll. Sergio Perez tentou um lugar no pódio, mas ainda saiu de Nurburgring com um bom 4º lugar, e Nico Hulkenberg, chamado próximo a começar a classificação, ainda faturou mais quatro pontos para o time, que passou a McLaren entre as equipes. O time inglês andou próximo de Renault e Racing Point, mas não conseguiu ficar com seus dois pilotos entre os seis melhores, por conta dos problemas de potência enfrentados por Lando Norris, que ficou por quase 20 voltas na pista tentando resolver, mas no 45º giro parou, provocando a única intervenção do carro de segurança. O espanhol Carlos Sainz Junior, em atuação discreta, porém eficiente, somou os pontos da equipe de Woking, com o 5º posto. Pierre Gasly, com compostos novos após a passagem do safety car, conseguiu a 6ª colocação o superar o monegasco Charles Leclerc, que terminou na 7ª posição. os italianos seguem em uma fase muito ruim, e Sebastian Vettel, cometendo um erro no princípio da prova, mais uma vez ficou fora dos pontos.


Somando os primeiros pontos em 2020, Romain Grosjean ficou com o 9º lugar, enquanto a zona de pontuação foi completada com a 10ª colocação do italiano Antonio Giovinazzi, da Alfa Romeo. O time ítalo-helvético também poderia ter ido melhor, não fosse o toque entre Kimi Raikkonen com a Williams de Nicholas Latifi, que rendeu ao nórdico uma punição de 10 segundos, que foi cumprida na passagem pelos pits.


A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, no circuito de Portimão, onde será disputado o Grande Prêmio de Portugal, que volta a categoria depois de 24 anos.


Resultados:


Pole: Valtteri Bottas, Mercedes

Melhor Volta: Max Verstappen, Red Bull Honda


Corrida:

1º) Lewis Hamilton, Mercedes

2º) Max Verstappen, Red Bull Honda

3º) Daniel Ricciardo, Renault

4º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes

5º) Carlos Sainz Junior, McLaren Renault

6º) Pierre Gasly, Alpha Tauri Honda

7º) Charles Leclerc, Ferrari

8º) Nico Hulkenberg, Racing Point Mercedes

9º) Romain Grosjean, Haas Ferrari

10º) Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 230 pontos

2º) Valtteri Bottas, 161 pontos

3º) Max Verstappen, 157 pontos

4º) Daniel Ricciardo, 78 pontos

5º) Sergio Perez, 68 pontos

6º) Lando Norris, 65 pontos

7º) Alexander Albon, 64 pontos

8º) Charles Leclerc, 63 pontos

9º) Lance Stroll, 57 pontos

10º) Pierre Gasly, 53 pontos

11º) Carlos Sainz Junior, 51 pontos

12º) Esteban Ocon, 36 pontos

13º) Sebastian Vettel, 17 pontos

14º) Daniil Kvyat, 14 pontos

15º) Nico Hulkenberg, 10 pontos

16º) Antonio Giovinazzi, 3 pontos

17º) Kimi Raikkonen, 2 pontos

18º) Romain Grosjean, 2 pontos

19º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 394 pontos

2º) Red Bull Honda, 214 pontos

3º) Racing Point Mercedes, 120 pontos

4º) McLaren Renault, 116 pontos

5º) Renault, 114 pontos

6º) Ferrari, 80 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 67 pontos

8º) Alfa Romeo, 5 pontos

9º) Haas Ferrari, 3 pontos

A Racing Point foi punida com a perda de 15 pontos por irregularidades no sistema de freios dos carros da equipe


domingo, 27 de setembro de 2020

Valtteri Bottas vence na Rússia

Finlandês se aproveita de punição a Lewis Hamilton e garante segundo triunfo na temporada


Saindo na 2ª fila, o nórdico superou o holandês Max Verstappen na largada e contou com a punição ao companheiro de equipe, punido em 10 segundos por fazer testes de largada na pista, em local proibido, cumprindo na troca de pneus a penalidade, caindo para 3º. Com uma disputa equilibrada ao longo da corrida, o líder do campeonato não conseguiu tirar a diferença, completando o pódio. O trio conseguiu mais um top 3 no campeonato.


No pelotão intermediário, a Racing Point e a Renault tiveram um dia. Sergio Perez foi o 4º colocado, compensando o acidente de Lance Stroll no giro inicial. A dupla do time gaulês conseguiu ficar entre os sete melhores, com a 5ª posição de Daniel Ricciardo, enquanto Esteban Ocon segurou a pressão de Daniil Kvyat, garantindo o 7º posto. A Alpha Tauri também pontuou com os dois carros. Pierre Gasly, em 9º lugar, atrás do colega de time. Charles Leclerc, em uma atuação sólida, terminou na 6ª colocação, enquanto Sebastian Vettel segue em má fase, ficando fora dos 10 melhores novamente. O piloto alemão segue em uma fase muito ruim.


Outro destaque negativo em Sochi foi a McLaren. Carlos Sainz Junior bateu na primeira curva, provocando a intervenção do safety car, enquanto Lando Norris, para não bater, caiu para último e parou no giro inicial, e não conseguiu com compostos duros ter um rendimento forte, sendo a primeira vez que a escuderia de Woking não marca pontos na atual temporada.


Com a punição e a perda da vitória, Lewis Hamilton tentará igualar a marca de Michael Schumacher na casa do heptacampeão, na Alemanha.


A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, no circuito de Nurburgring, onde será disputado o Grande Prêmio de Eifel.


Resultados:


Pole: Lewis Hamilton, Mercedes

Melhor Volta: Valtteri Bottas, Mercedes


Corrida:

1º) Valtteri Bottas, Mercedes

2º) Max Verstappen, Red Bull Honda

3º) Lewis Hamilton, Mercedes

4º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes

5º) Daniel Ricciardo, Renault

6º) Charles Leclerc, Ferrari

7º) Esteban Ocon, Renault

8º) Daniil Kvyat, Alpha Tauri Honda

9º) Pierre Gasly, Alpha Tauri Honda

10º) Alexander Albon, Red Bull Honda


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 205 pontos

2º) Valtteri Bottas, 161 pontos

3º) Max Verstappen, 128 pontos

4º) Lando Norris, 65 pontos

5º) Alexander Albon, 64 pontos

6º) Daniel Ricciardo, 63 pontos

7º) Charles Leclerc, 57 pontos

8º) Lance Stroll, 57 pontos

9º) Sergio Perez, 56 pontos

10º) Pierre Gasly, 45 pontos

11º) Carlos Sainz Junior, 41 pontos

12º) Esteban Ocon, 36 pontos

13º) Sebastian Vettel, 17 pontos

14º) Daniil Kvyat, 14 pontos

15º) Nico Hulkenberg, 6 pontos

16º) Antonio Giovinazzi, 2 pontos

17º) Kimi Raikkonen, 2 pontos

18º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 369 pontos

2º) Red Bull Honda, 195 pontos

3º) McLaren Renault, 106 pontos

4º) Racing Point Mercedes, 104 pontos

5º) Renault, 99 pontos

6º) Ferrari, 74 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 59 pontos

8º) Alfa Romeo, 4 pontos

9º) Haas Ferrari, 1 ponto

A Racing Point foi punida com a perda de 15 pontos por irregularidades no sistema de freios dos carros da equipe


domingo, 13 de setembro de 2020

Lewis Hamilton vence em Mugello

Com mais um triunfo, britânico fica a uma vitória de igualar recorde de Michael Schumacher


Em corrida dominada pela Mercedes, o inglês venceu com tranquilidade uma prova bem movimentada, marcada por duas bandeiras vermelhas. A primeira foi na 7ª volta, depois de seis giros com safety car, após a batida que tirou Pierre Gasly, depois de um toque de Romain Grosjean, e atingiu a Red Bull de Max Verstappen, tirando ambos os rubrotaurinos da corrida. A segunda paralisação foi na 48ª volta, quando Lance Stroll  escapou, após problema mecânico, e bater na barreira de pneus. Kimi Raikkonen entrou aos pits, mas passou por cima das linhas que marcam a entrada, sendo punido com cinco segundos no tempo final, mas ainda assim somou os primeiros pontos na temporada.


Mantendo a corrida sob controle, Lewis Hamilton conseguiu rumar para mais uma vitória, seguido pelo companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, para mais uma dobradinha Mercedes. Alexander Albon, que superou Daniel Ricciardo no giro 51, garantiu o primeiro pódio na carreira, salvando o dia da Red Bull.


No pelotão intermediário, tivemos poucas ultrapassagens, por conta das características da pista, dispondo apenas da reta dos boxes para uma tentativa concreta de um duelo, embora o traçado seja bem desafiador. O australiano Daniel Ricciardo garantiu um 4º lugar para a Renault. A Racing Point pontuou com a 5ª colocação de Sergio Perez. Lando Norris salvou o dia para a McLaren, enquanto Carlos Sainz Junior ficou pelo caminho com apenas sete voltas, após a confusão da relargada, quando bateu, em incidente que també tirou da disputa Kevin Magnussen, Antonio Giovinazze e Nicholas Latifi. Outra atuação positiva foi o 7º posto de Daniil Kvyat, da Alpha Tauri.


Participando do milésimo Grande Prêmio na Fórmula 1, a Ferrari decepcionou. Apesar de se classificar bem, Charles Leclerc ficou com a 8ª posição por causa da penalidade contra Kimi Raikkonen, que ainda somou dois pontos, os primeiros de 2020 para o nórdico, enquanto o alemão Sebastian Vettel foi o 10º, fechando a zona de pontuação. Já a Williams, sob nova direção, agora comandada pelo Dorilton Capital, bateu na trave, com o 11º posto do inglês George Russell.


Outra novidade na semana, foi a contratação de Sebastian Vettel pela futura Aston Martin em 2021, substituindo o mexicano Sergio Perez, que ainda tem opções para se manter no grid, especialmente por Alfa Romeo ou Haas.


A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, no circuito de Sochi.


Resultados:


Pole: Lewis Hamilton, Mercedes

Melhor Volta: Lewis Hamilton, Mercedes


Corrida:

1º) Lewis Hamilton, Mercedes

2º) Valtteri Bottas, Mercedes

3º) Alexander Albon, Red Bull Honda

4º) Daniel Ricciardo, Renault

5º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes

6º) Lando Norris, McLaren Renault

7º) Daniil Kvyat, Alpha Tauri Honda

8º) Charles Leclerc, Ferrari

9º) Kimi Raikkonen, Alfa Romeo

10º) Sebastian Vettel, Ferrari


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 190 pontos

2º) Valtteri Bottas, 135 pontos

3º) Max Verstappen, 110 pontos

4º) Lando Norris, 65 pontos

5º) Alexander Albon, 63 pontos

6º) Lance Stroll, 57 pontos

7º) Daniel Ricciardo, 53 pontos

8º) Charles Leclerc, 49 pontos

9º) Sergio Perez, 44 pontos

10º) Pierre Gasly, 43 pontos

11º) Carlos Sainz Junior, 41 pontos

12º) Esteban Ocon, 30 pontos

13º) Sebastian Vettel, 17 pontos

14º) Daniil Kvyat, 10 pontos

15º) Nico Hulkenberg, 6 pontos

16º) Antonio Giovinazzi, 2 pontos

17º) Kimi Raikkonen, 2 pontos

18º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 328 pontos

2º) Red Bull Honda, 176 pontos

3º) McLaren Renault, 106 pontos

4º) Racing Point Mercedes, 92 pontos

5º) Renault, 83 pontos

6º) Ferrari, 66 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 53 pontos

8º) Alfa Romeo, 4 pontos

9º) Haas Ferrari, 1 ponto

A Racing Point foi punida com a perda de 15 pontos por irregularidades no sistema de freios dos carros da equipe


domingo, 6 de setembro de 2020

Pierre Gasly vence na Itália

Punição a Lewis Hamilton muda o grid e francês se aproveita de estratégia a garante primeiro triundo para a estreante Alpha Tauri


Depois de dominar na classificação, Lewis Hamilton liderou a disputa até a 29ª volta, mas foi aos boxes após a batida de Charles Leclerc, quando os pits não estavam liberados, sendo obrigado a cumprir um stop and GO, caindo para último. O britânico ainda se recuperou e ficou em 7º lugar, registrando também a melhor volta da corrida. Valtteri Bottas não teve um bom dia. Largou mal e não conseguiu superar Lando Norris, passando por Daniel Ricciardo e Sergio Perez na passagem pelos pits. Com o grid embaralhado após a bandeira vermelha, na metade da disputa, Pierre Gasly assumiu a dianteira, e manteve uma diferença segura para Carlos Sainz Junior, que foi o 2º colocado, melhor resultado da carreira do espanhol, que quase quebrou um jejum de oito anos da McLaren. A escuderia de Woking andou bem durante todo o final de semana, e também contou com a 4ª posição de Lando Norris. A Racing Point, que também esteve na fase final da classificação, ficou com um lugar no pódio, com o 3º posto de Lance Stroll, que também tirou proveito da estratégia. O outro competidor do time, Sergio Perez, fechou a zona de pontuação


A Mercedes ficou com o finlandês na 5ª posição, e Lewis Hamilton andou muito, ainda sendo o 7º colocado. A Renault, apesar de render menos que o esperado, ainda conseguiu deixar ambos os pilotos como os oito melhores. Daniel Ricciardo foi 6º, enquanto Esteban Ocon ficou com o 8º posto. Outro a somar pontos foi o russo Daniil Kvyat, em 9º lugar.


Para a Ferrari, que na próxima etapa atinge uma marca histórica, foi uma corrida para esquecer. Sem chegar a fase final da classificação, sequer terminou a prova. Enquanto Sebastian Vettel desistou com apenas cinco voltas, após problemas nos freios, Charles Leclerc bateu na 24ª volta, provocando uma bandeira vermelha, suspendendo a disputa.


Na despedida da família de Frank Williams, a equipe de Grove teve mais uma atuação discreta, com Nicholas Latifi chegando perto dos pontos, sendo o 11º. A partir da próxima corrida, o grupo dos Estados Unidos, Dorilton Capital, assume a direção do time britânico. Outro anúncio foi a mudança de nome da Renault, que passará a se chamar Alpine em 2021, umas das marcas da montadora francesa. Provavelmente o amarelo e preto dará lugar ao azul.


A Fórmula 1 volta na próxima semana, no circuito de Mugello, na Itália, que marcará o milésimo Grande Prêmio da Ferrari.


Resultados:


Pole: Lewis Hamilton, Mercedes

Melhor Volta: Lewis Hamilton, Mercedes


Corrida:

1º) Pierre Gasly, Alpha Tauri Honda

2º) Carlos Sainz Junior, McLaren Renault

3º) Lance Stroll, Racing Point Mercedes

4º) Lando Norris, McLaren Renault

5º) Valtteri Bottas, Mercedes

6º) Daniel Ricciardo, Renault

7º) Lewis Hamilton, Mercedes

8º) Esteban Ocon, Renault

9º) Daniil Kvyat, Alpha Tauri Honda

10º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 164 pontos

2º) Valtteri Bottas, 117 pontos

3º) Max Verstappen, 110 pontos

4º) Lance Stroll, 57 pontos

5º) Lando Norris, 57 pontos

6º) Alexander Albon, 48 pontos

7º) Charles Leclerc, 45 pontos

8º) Pierre Gasly, 43 pontos

9º) Carlos Sainz Junior, 41 pontos

10º) Daniel Ricciardo, 41 pontos

11º) Sergio Perez, 34 pontos

12º) Esteban Ocon, 30 pontos

13º) Sebastian Vettel, 16 pontos

14º) Nico Hulkenberg, 6 pontos

15º) Daniil Kvyat, 4 pontos

16º) Antonio Giovinazzi, 2 pontos

17º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 284 pontos

2º) Red Bull Honda, 161 pontos

3º) McLaren Renault, 98 pontos

4º) Racing Point Mercedes, 82 pontos

5º) Renault, 71 pontos

6º) Ferrari, 61 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 45 pontos

8º) Alfa Romeo, 2 pontos

9º) Haas Ferrari, 1 ponto

A Racing Point foi punida com a perda de 15 pontos por irregularidades no sistema de freios dos carros da equipe


domingo, 30 de agosto de 2020

Lewis Hamilton vence na Bélgica

Em mais uma etapa dominada pela Mercedes, inglês fica a duas vitórias de igualar marca de Michael Schumacher


Largando na ponta, Lewis Hamilton liderou toda a disputa, enquando Valtteri Bottas garantiu mais uma dobradinha do time alemão. Max Verstappen completou o pódio, e permanece na vice-liderança entre os pilotos. O outro piloto da Red Bull, o tailandês Alexander Albon, cruzou a linha de chega na 6ª posição.


O destaque na Bélgica foi a Renault. A dupla da escuderia francesa depois de um bom ritmo na classificação, teve uma atuação sólida na corrida, além de conseguir a melhor volta da prova com Daniel Ricciardo, que terminou no 4º posto, a frente de Esteban Ocon, que conseguiu superar Albon no giro final. Os gauleses ficaram muito próximos da Ferrari no mundial de construtores. Outro destaque no fim de semana foi o francês Pierre Gasly, que adotou uma tática diferente, saindo com compostos duros, e conseguiu chegar na 8ª colocação.


A McLaren salvou o dia com o 7º lugar de Lando Norris, enquanto Carlos Sainz Junior sequer largou, depois de um problema com a exaustão do carro. Pelo segundo ano seguido, o competidor espanhol sequer completou uma volta na etapa belga. A dupla da Racing Point, mais uma vez perdendo ritmo no trecho final da disputa, ainda completou a zona de pontuação, com Lance Stroll no 9º posto, logo a frente de Sérgio Perez. A Ferrari teve um fim-de-semana para esquecer em Spa-Francorshamps. A dupla de Maranello sequer chegou a fase final da classificação, e apesar do bom começo de Charles Leclerc, tanto o monegasco quanto Sebastian Vettel pouco conseguiram fazer para reverter a fase desfavorável para o time ferrarista. Mesmo com duas corridas em casa, em Monza semana que vem, e em Maranello, daqui a 15 dias, quando completará a milésima participação na categoria, os prognósticos não são favoráveis.


A Fórmula 1 volta na próxima semana, no circuito de Monza, na Itália.


Resultados:


Pole: Lewis Hamilton, Mercedes

Melhor Volta: Daniel Ricciardo, Renault


Corrida:

1º) Lewis Hamilton, Mercedes

2º) Valtteri Bottas, Mercedes

3º) Max Verstappen, Red Bull Honda

4º) Daniel Ricciardo, Renault

5º) Esteban Ocon, Renault

6º) Alexander Albon, Red Bull Honda

7º) Lando Norris, McLaren Renault

8º) Pierre Gasly, Alpha Tauri Honda

9º) Lance Stroll, Racing Point Mercedes

10º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 157 pontos

2º) Max Verstappen, 110 pontos

3º) Valtteri Bottas, 107 pontos

4º) Alexander Albon, 48 pontos

5º) Charles Leclerc, 45 pontos

6º) Lando Norris, 45 pontos

7º) Lance Stroll, 42 pontos

8º) Daniel Ricciardo, 33 pontos

9º) Sergio Perez, 33 pontos

10º) Esteban Ocon, 26 pontos

11º) Carlos Sainz Junior, 23 pontos

12º) Pierre Gasly, 18 pontos

13º) Sebastian Vettel, 16 pontos

14º) Nico Hulkenberg, 6 pontos

15º) Antonio Giovinazzi, 2 pontos

16º) Daniil Kvyat, 2 pontos

17º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 267 pontos

2º) Red Bull Honda, 161 pontos

3º) McLaren Renault, 68 pontos

4º) Racing Point Mercedes, 66 pontos

5º) Ferrari, 61 pontos

6º) Renault, 59 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 20 pontos

8º) Alfa Romeo, 2 pontos

9º) Haas Ferrari, 1 ponto

A Racing Point foi punida com a perda de 15 pontos por irregularidades no sistema de freios dos carros da equipe


terça-feira, 25 de agosto de 2020

Mais quatro etapas confirmadas

Fórmula 1 confirma mais quatro etapas e encerramento em Abu Dhabi


Com isso, fica confirmado o calendário definitivo da temporada de 2020 da categoria. Com a volta da Turquia, ausente do calendário desde 2011, e contando com rodada dupla no Bahrein, a disputa mais uma vez será encerrada em Abu Dhabi, dia 13 de dezembro, fechando 17 corridas neste campeonato.


Calendário atualizado:


05 de julho - GP da Áustria (Spielberg)

12 de julho - GP da Estíria (Spielberg)

19 de julho - GP da Hungria (Hungaroring)

02 de agosto - GP da Grã-Bretanha (Silverstone)

09 de agosto - GP 70 Anos (Silverstone)

16 de agosto - GP da Espanha (Barcelona)

30 de agosto - GP da Bélgica (Spa)

06 de setembro - GP da Itália (Monza)

13 de setembro - GP da Toscana (Mugello)

27 de setembro - GP da Rússia (Sochi)

11 de outubro - GP de Eifel (Nurburgring)

25 de outubro - GP de Portugal (Portimão)

01 de novembro - GP da Emilia-Romana (Imola)

15 de novembro - GP da Turquia (Instambul)

29 de novembro - GP do Bahrein (Sahkir)

6 de dezembro - GP de Sahkir (Sahkir)

13 de dezembro - GP de Abu Dhabi (Yas Marina)


Leia mais:

terça-feira, 18 de agosto de 2020

Mudanças na equipe Williams

Com compra das ações por parte de grupo investidor dos Estados Unidos, time inglês passará a ter novo comando na empresa


Apesar da compra da equipe de Fórmula 1 e das outras partes do grupo comandado por Frank Williams, a equipe de Grove manterá o legendário nome, mantendo-se na sede. O novo acionista é o Dorilton Capital, que atua em investimentos privados.


Frank Williams, antes de iniciar com a equipe própria, ao lado do histórico parceiro Patrick Head, em 1978, comprou chassis March no início dos anos 70, e ainda trabalhou na ISO-Marlboro e com a Wolf em 1977, mas na mesma temporada saiu do time canadense para fundar a marca britânica.


Os primeiros anos foram de muito sucesso. Em parceria com empresas árabes, os ingleses ganharam a primeira corrida na 2ª temporada, na Inglaterra, em 1979, com Clay Regazzoni, faturando o primeiro título de pilotos com o australiano Alan Jones um ano mais tarde, e junto com o argentino Carlos Reutemann, que substituiu o suíço, ganhou os mundiais de construtores em 1980 e 1981. O saudita Mansour Ojjeh, dono da marca de relógios TAG, foi um dos patrocinadores da Williams nos primeiros anos, antes de se tornar sócio da McLaren.


Com os motores Honda, os carros de Frank também tiveram um período muito positivo, ganhando mais títulos ao lado dos japoneses, campeões de equipes em 1986 e 1987, contando com Nelson Piquet e Nigel Mansell. O brasileiro conquistou o 3º título da carreira pelos carros ingleses, mas após uma série de divergências com a direção do time, principalmente com Patrick Head, foi correr na Lotus.


Após ter um ano difícil em 1988, a Williams iniciou a mais vitoriosa parceria da equipe na Fórmula 1, passando a correr com os propulsores da Renault, tendo o belga Thierry Boutsen e o italiano Riccardo Patrese durante duas temporadas. Ali começou a fase de desenvolvimento, e com a volta de Nigel Mansell em 1991, para o lugar do piloto belga, transferido para a Ligier, e com a chegada do projetista Adrian Newey, que atualmente trabalha na Red Bull. Mesmo com o melhor carro, a escuderia de Grove foi superada pela McLaren Honda de Ayrton Senna e Gerhard Berger, com o brasileiro se aproveitando dos problemas de Mansell e Patrese nas primeiras etapas, que também começaram a utilizar o câmbio semi-automático, que apenas a Ferrari possuía, mas somente na metade solucionaram e também começaram a desenvolver um projeto que dominou nos dois campeonatos seguintes, a suspensão ativa e os dispositivos eletrônicos, contando também com o controle de tração. Os bólidos de Frank ganharam com sobras em 1992, com Nigel Mansell, e em 1993, com Alain Prost. Com a exclusão dessas ferramentas, a Benetton veio forte, contando também com o talentoso alemão Michael Schumacher. Além disso, a Williams, que contratou Ayrton Senna para 1994, tinha a esperança no brasileiro, mas o fatídico Grande Prêmio de San Marino, que o brasileiro perdeu a vida, trouxe aos ingleses o pior momento na categoria. Sem o principal piloto, Damon Hill passou a ser a aposta, e depois de perder duas vezes para o tedesco, levou o caneco em 1996. Em 1997, com Jacques Villeneuve e Hainz-Harald Frentzen, veio os últimos títulos, com o canadense entre os corredores, e entre os construtores.


Quando a montadora se afastou da competição, no fim de 1997, além de perder o projetista Adrian Newey para a concorrente McLaren, então comandada por Ron Dennis, que 10 anos antes já havia convencido a Honda a trocar Grove por Woking, a Williams ficou três temporadas em vencer ou largar na frente.


A chegada da BMW deu nova esperança, mas com Michael Schumacher e alguns dos principais parceiros de Benetton a frente da Ferrari, a escuderia de Maranello dominou o início dos anos 2000, acabando com um longo período sem título dos carros italianos. Apesar dos motores mais potentes, Juan Pablo Montoya e Ralf Schumacher não conseguiam fazer frente aos bólidos vermelhos, e ambos deixaram o time em 2004. Em 2005, contou com o australiano Mark Webber e o alemão Nick Heidfeld, mas o teutônico foi substituído pelo brasileiro Antonio Pizzonia, e assim que a marca bávara comprou a Sauber no mesmo ano, partiu com a montadora para a escuderia suíça na temporada seguinte.


Esse acabou sendo um divisor de águas para Frank Williams. Desde então, e com uma postura de manter o controle familiar, nenhuma montadora deu apoio de fábrica ao time, também por estarem trabalhando em outras equipes. Desde 2006, a Cosworth ficou no mesmo ano, como em 2010 e 2011, a Toyota entre 2007 e 2009. Com a Renault, veio a última vitória com Pastor Maldonado na Espanha, em 2012. O melhor período nos últimos 15 anos foi no começo da era híbrida, em 2014 e 2015, quando a Williams contou com o experiente Felipe Massa e o finlandês Valtteri Bottas, atualmente na Mercedes. Como a montadora alemã cedeu seus propulsores e tinha boa vantagem para as concorrentes Ferrari, Renault e Honda, a equipe inglesa ficou em 3º entre os times nas duas temporadas, e garantindo a última pole, com Felipe Massa na Áustria, em 2014. Com as melhoras das rivais, os carros de Frank voltaram a perder terreno. Red Bull e Ferrari, além da McLaren, que após uma grande crise política e técnica, que provocou a saída de Ron Dennis da empresa, além dos maus resultados ao lado da marca nipônica, voltou a encontrar o caminho em 2019, com Zak Brown, Andreas Seidl e Gil de Ferran. Em 2017, passou a contar com Lance Stroll, apoiado pelo magnata Lawrence Stroll, pai do piloto. A partir daí, as coisas pioraram, após perder Bottas e Massa, tiveram que correr a pilotos apoiados por empresas, e nas últimas três temporadas ficaram em último na classificação.


A crise econômica provocada pelo coronavírus, que vem causando uma grande convulsão socioeconômica, provocou impactos globais, provocando quedas nas arrecadações e eventos de toda a natureza não podendo contar com a presença do público, muitas empresas, companhias estão fechando as portas. Na Fórmula 1 não foi diferente, e após a McLaren recorrer ao banco que patrocina uma das financiadoras da empresa, Frank Williams também precisou colocar suas operações a venda, envolvendo além da escuderia, empresas de tecnologia e os carros históricos da categoria, por causa da queda de faturamento. O grupo de investimento ianque passa a comandar o time, que dará um novo gás financeiro.



Leia mais:


Grande Prêmio: Williams anuncia venda da equipe para fundo norte-americano de investimentos




domingo, 16 de agosto de 2020

Lewis Hamilton vence na Espanha

 Com uma vitória de ponta a ponta, líder do campeonato garantiu mais um triunfo para a Mercedes


Largando na ponta, Lewis Hamilton liderou toda a disputa, seguido por Max Verstappen, enquanto Valtteri Bottas, que ainda bateu o recorde da pista de Barcelona, completou o pódio. O outro carro rubrotaurino, Alexander Albon, em corrida discreta, foi apenas o 8º colocado.


Destaque desde a classificação, a Racing Point teve um desempenho muito bom na Catalunha. Atrás dos três líderes, os carros rosados preencheram os lugares seguintes, garantindo o 4º posto com o canadense Lance Stroll, que herdou o lugar do mexicano Sergio Perez, que punido com cinco segundos no tempo final de corrida, caiu para a 5ª colocação. A McLaren também conseguiu terminar com os dois carros nos pontos. Correndo em seu país natal, Carlos Sainz Junior saiu com um resultado bom, na 6ª posição, enquanto o companheiro de equipe Lando Norris, fechou a zona de pontuação, deixando a equipe de Woking como a 4ª força entre os construtores. Com o abandono de Charles Leclerc, coube a Sebastian Vettel, com apenas uma troca de pneus, salvando um 7º lugar para a Ferrari, depois de mais um final de semana difícil para a escuderia de Maranello.


Pierre Gasly também teve um final de semana honesto. Classificado para a última fase da classificação, ainda somou mais dois pontos para a filial da Red Bull, a Alpha Tauri, conseguindo segurar Lando Norris na última parte da disputa. Ao contrário da McLaren, a Renault, mesmo equipe de fábrica, não consegue acompanhar o ritmo da adversária, que também conta com o propulsor francês. O time gaulês, chegou perto dos pontos com Daniel Ricciardo e Esteban Ocon também foi bastante aguerrido, mas ambos não conseguiram dar a marca do losango um resultado positivo em solo espanhol.


A Fórmula 1 volta daqui a duas semanas, no circuito de Spa Francorshamps, na Bélgica.


Resultados:


Pole: Lewis Hamilton, Mercedes

Melhor Volta: Valttei Bottas, Mercedes


Corrida:

1º) Lewis Hamilton, Mercedes

2º) Max Verstappen, Red Bull Honda

3º) Valtteri Bottas, Mercedes

4º) Lance Stroll, Racing Point Mercedes

5º) Sergio Perez, Racing Point Mercedes

6º) Carlos Sainz Junior, McLaren Renault

7º) Sebastian Vettel , Ferrari

8º) Alexander Albon, Red Bull Honda

9º) Pierre Gasly, Alpha Tauri Honda

10º) Lando Norris, McLaren Renault


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 132 pontos

2º) Max Verstappen, 95 pontos

3º) Valtteri Bottas, 89 pontos

4º) Charles Leclerc, 45 pontos

5º) Lance Stroll, 40 pontos

6º) Alexander Albon, 40 pontos

4º) Lando Norris, 39 pontos

8º) Sergio Perez, 32 pontos

9º) Carlos Sainz Junior, 23 pontos

10º) Daniel Ricciardo, 20 pontos

11º) Sebastian Vettel, 16 pontos

12º) Esteban Ocon, 16 pontos

13º) Pierre Gasly, 14 pontos

14º) Nico Hulkenberg, 6 pontos

15º) Antonio Giovinazzi, 2 pontos

16º) Daniil Kvyat, 2 pontos

17º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 224 pontos

2º) Red Bull Honda, 135 pontos

3º) Racing Point Mercedes, 78 pontos

4º) McLaren Renault, 62 pontos

5º) Ferrari, 61 pontos

6º) Renault, 36 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 16 pontos

8º) Alfa Romeo, 2 pontos

9º) Haas Ferrari, 1 ponto


domingo, 9 de agosto de 2020

Max Verstappen vence em Silverstone

 Com uma estratégia diferenciada da Mercedes, holandês quebra sequência da Mercedes


Largando na ponta, a dupla da Mercedes perdeu para a Red Bull, que com uma tática diferente dos rivais, assumiu a dianteira, e com a ida de Lewis Hamilton para os boxes, faltando 11 voltas, ainda passou por Charles Leclerc e Valtteri Bottas, chegando em 2º lugar, a frente do finlandês. O monegasco, mesmo com um equipamento limitado, vem fazendo a diferença, ao contrário do companheiro de equipe, o tetracampeão vem tendo uma atuação muito abaixo, sequer pontuou. Alexander Albon, também da Red Bull, ficou com o 5º posto.


A dupla da Racing Point também teve um final de semana positivo em Silverstone. Diferente da etapa anterior, que saiu abaixo do esperado, o time rosado foi 6º com Lance Stroll, e Nico Hulkenberg chegou a seguir, deixando a equipe a frente da McLaren entre os construtores. A Renault voltou a conseguir um 8º posto, com o francês Esteban Ocon. A equipe de Woking teve uma corrida muito ruim, com Lando Norris sendo o 9º colocado, enquanto o espanhol Carlos Sainz Junior sequer pontuou.


A filial rubrotaurina fechou a zona de pontuação, com o russo Daniil Kvyat, cruzando a linha de chegada no 10º posto, depois de um mau desempenho na classificação.


A Fórmula 1 volta na próxima semana, em Barcelona, na Espanha.


Resultados:


Pole: Valtteri Bottas, Mercedes

Melhor Volta: Lewis Hamilton, Mercedes


Corrida:

1º) Max Verstappen, Red Bull Honda

2º) Lewis Hamilton, Mercedes

3º) Valtteri Bottas, Mercedes

4º) Charles Leclerc, Ferrari

5º) Alexander Albon, Red Bull Honda 

6º) Lance Stroll, Racing Point Mercedes

7º) Nico Hulkenberg, Racing Point Mercedes

8º) Esteban Ocon, Renault

9º) Lando Norris, McLaren Renault

10º) Daniil Kvyat, Alpha Tauri Honda


Classificação


Mundial de Pilotos

1º) Lewis Hamilton, 107 pontos

2º) Max Verstappen, 77 pontos

3º) Valtteri Bottas, 73 pontos

4º) Charles Leclerc, 45 pontos

5º) Lando Norris, 38 pontos

6º) Alexander Albon, 36 pontos

7º) Lance Stroll, 28 pontos

8º) Sergio Perez, 22 pontos

9º) Daniel Ricciardo, 20 pontos

10º) Esteban Ocon, 16 pontos

11º) Carlos Sainz Junior, 15 pontos

12º) Pierre Gasly, 12 pontos

13º) Sebastian Vettel, 10 pontos

14º) Nico Hulkenberg, 6 pontos

15º) Antonio Giovinazzi, 2 pontos

16º) Daniil Kvyat, 2 pontos

17º) Kevin Magnussen, 1 ponto


Mundial de Construtores

1º) Mercedes, 183 pontos

2º) Red Bull Honda, 113 pontos

3º) Racing Point Mercedes, 56 pontos

4º) Ferrari, 55 pontos

5º) McLaren Renault, 53 pontos

6º) Renault, 36 pontos

7º) Alpha Tauri Honda, 14 pontos

8º) Alfa Romeo, 2 pontos

9º) Haas Ferrari, 1 ponto